Advogada assediada ao praticar ioga diz que pedido de desculpas de suspeito é afronta à inteligência

Advogada Mariana Maduro afirmou que não acredita no pedido de desculpas feito pelo empresário Ricardo Roriz, investigado por publicar um vídeo de cunho sexual enquanto ela praticava exercícios de ioga. Segundo ela, a nota é “uma afronta” que fere a inteligência

Ricardo Roriz e Mariana Maduro.
Ricardo Roriz e Mariana Maduro. (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A advogada e professora de direito empresarial Mariana Maduro usou as redes sociais para afirmar que não acredita na nota de esclarecimento divulgada pelo empresário Ricardo Roriz, investigado por publicar um vídeo de cunho sexual enquanto ela praticava exercícios de ioga na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. Segundo ela, a nota é “uma afronta” que fere a inteligência. 

"Me desculpem o sarcasmo desse meu vídeo, mas é um desabafo porque é uma afronta. Para mim, é uma afronta. Então, já respondendo às perguntas de vocês, como eu tomo isso, eu tomo como uma afronta. Um texto que não foi escrito por ele [Ricardo Roriz] porque toda a postagem dele é de vídeo, com ele falando, né, e a gente sente no tom de voz, no olhar das pessoas, quando elas realmente estão arrependidas", diz Mariana em um vídeo publicado nesta terça-feira (4) em sua conta no Instagram. 

"Pode ser que ele edite depois que eu fiz esse vídeo. Mas a data até agora, e isso já está salvo, óbvio, é do dia 2 de agosto. Como se ele tivesse imediatamente se preocupado em fazer um esclarecimento. Hoje estamos no dia 4 de agosto para relembrá-lo, e a postagem foi feita por volta das 16h, 17h”, ressalta a advogada. 

Ricardo Roriz é dono de uma loja de artigos militares e um admirador confesso de Jair Bolsonaro, ao ponto de ter uma imagem do ex-capitão tatuada na perna. Ele, juntamente com um ambulante identificado como Celsão e que também aparece nas imagens, é investigado pelos crimes de perturbação da tranquilidade, gesto obsceno e injúria. 

Veja o vídeo da advogada Mariana Maduro sobre o assunto. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247