Brasil Bolsonaro: milhares passam a madrugada na fila por um emprego

No Brasil governado por Bolsonaro, candidatos ocuparam as vias do Vale do Anhangabaú, em São Paulo, durante a madrugada, para concorrer a 5,2 mil postos de trabalho. Muitos levaram lençóis para dormir no local . O número de desempregados chegou a marca de 12,3% e atinge 13 milhões de brasileiros

Fila de pessoas em buscas de emprego no centro de São Paulo
Fila de pessoas em buscas de emprego no centro de São Paulo (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O toldo de proteção contra o sol ainda estava parcialmente montado quando o primeiro candidato a uma vaga de emprego chegou no Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo, na tarde de segunda-feira, 16, e começou a fila na véspera do quarto mutirão de emprego promovido pelo União Geral dos Trabalhadores (UGT), em parceria com o Sindicato dos Comerciários e o Sindicato dos Padeiros. A reportagem é do jornal Estado de S.Paulo. 

Alguns chegaram equipados com lençol para passar a madrugada na fila ou maquiagem para disfarçar as olheiras diante do recrutador, assim como também havia gente que descobriu no susto que o mutirão seria realizado nesta terça, 17, e resolveu ficar pelo centro para garantir uma senha que dá direito a participar da triagem de candidatos.

O País ainda tem 3,347 milhões de pessoas em busca de emprego há dois anos ou mais, segundo os dados mais recentes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua.

O número de desempregados atingiu a marca de 12,3%  e atinge 13 milhões de brasileiros. 

A expectativa é oferecer 5,2 mil postos de trabalho neste mutirão, incluindo vagas temporárias de fim de ano. Pelo menos 25 empresas devem participar, entre elas, o Grupo Pão de Açúcar, Carrefour, Dia e Atento. A expectativa dos organizadores é atender 1,5 mil pessoas por dia até a próxima sexta-feira, 20, com distribuição de senhas a partir das 8 horas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email