Candidata a vereadora do PSOL, Benny Briolly registra B.O após receber ameaças de mortes

Candidata a vereadora de Niterói do PSOL, Benny Briolly registrou boletim de ocorrência após receber ameaças de morte e mensagens de ódio em suas redes sociais

Benny Briolly
Benny Briolly (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Candidata a vereadora de Niterói do PSOL, Benny Briolly registrou boletim de ocorrência nesta quarta-feira, 21, após receber ameaças de morte e mensagens de ódio em suas redes sociais.

“Ronnie Lessa já está de olhos em vocês. Cuidado com a metralhadora de excluir maconheiros”, diz a mensagem. Ronnie Lessa é um miliciano acusado de participar do assassinato da vereadora do PSOL no Rio de Janeiro Marielle Franco.

Benny foi assessora da deputada federal Talíria Petrone (PSOL). Em 2017, enquanto ainda trabalhava no gabinete da parlamentar na Câmara dos Vereadores, Benny chegou a ser xingada e alvo de cusparadas na rua.

“Na pré-campanha, já começaram alguns ataques e agora estamos sendo hostilizados na rua. Registramos como ameaça de morte e crime de LGBTfobia. As investigações vão ser abertas, para as pessoas responsáveis por esses perfis possam responder pelos atos criminosos”, contou Benny.

“Fomos diversas vezes chamadas de piranha, puta e falaram que a gente tinha que morrer. Eles chegaram a nos empurrar, achei que iam nos agredir. Talvez essas pessoas não façam nada, mas podem encorajar outras. A nossa candidatura representa a chance de eleger a primeira mulher trans, negra. Isso ameaça o projeto conservador, as pessoas estão incomodadas”, continuou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247