Covas diz que escolas municipais de São Paulo estão pronta para aulas presenciais

Segundo o prefeito Bruno Covas, há medidas contra a Covid-19, como distribuição de kits de higiene e merenda em formato de "prato feito" entre outras medidas

Coletiva de imprensa com Área do Governo e Área da Saúde em São Paulo 14 de agosto de 2020
Coletiva de imprensa com Área do Governo e Área da Saúde em São Paulo 14 de agosto de 2020 (Foto: Governo de São Paulo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou nesta sexta-feira, 11, que as escolas municipais de São Paulo estão preparadas para retomar atividades presenciais.

Segundo ele, há medidas contra a Covid-19, como distribuição de kits de higiene, merenda em formato de "prato feito" e promessa de transmissão ao vivo de aulas em 100% das unidades até dezembro. 

Covas, porém, disse que a data de retomada das aulas só deve ser anunciada na próxima semana, após resultado do último inquérito sorológico na cidade.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247