Covid-19: réveillon do Rio não foi cancelado, mas terá novo formato

Novo projeto ainda será discutido com setores envolvidos na festa

Réveillon em Copacabana, no Rio de Janeiro
Réveillon em Copacabana, no Rio de Janeiro (Foto: Gabriel Monteiro/Secom)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil - O prefeito Marcelo Crivella afirmou neste sábado (26) que a festa de réveillon deste ano não foi cancelada, mas terá que ser reformulada, por causa da pandemia de covid-19.

Crivella disse que, assim que receber da Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur) a proposta de um novo formato para o evento, com possibilidades virtuais, levará o projeto à discussão com o setor de hotéis e restaurantes e demais envolvidos na festa da virada de ano.

Segundo o prefeito, o formato do evento precisará ser remodelado caso não seja descoberta a tempo uma vacina para conter a doença provocada pelo novo coronavírus. “Não foi adiado. Estamos pensando em fazer o réveillon de outro jeito.”

Na semana passada, a prefeitura havia considerado "inviável" a realização da festa nos moldes tradicionais

Ele informou ter recebido da Riotur um comunicado dizendo que, se continuar a pandemia, e não houver um retroviral ou uma vacina, a festa terá de ser virtual. “Vamos discutir com os hoteis e os restaurantes como será feito isso.”

A Riotur reiterou que o réveillon do Rio de Janeiro está mantido, mas deverá ser “obviamente” adaptado à nova realidade da pandemia.

De acordo com a empresa, embora não haja ainda um formato definido para a festa da virada, não estão cancelados a queima de fogos, nem os shows e projetos de iluminação.

Crivella disse que espera ter notícias novas sobre o assunto nesta semana.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247