CPI de Brumadinho pede indiciamento de chefia da Vale por homicídio doloso

CPI de Brumadinho na Assembleia de Minas pediu, entre outros, o indiciamento do ex-presidente da Vale Fábio Schvartsman e do ex-diretor-executivo Peter Poppinga, além da responsável técnica da barragem que ruiu, Cristina Malheiros, e os engenheiros da TUV Sud Makoto Namba e André Jum Yassuda, que assinaram o laudo de estabilidade da barragem

Mais uma vez, Vale não fecha acordo com atingidos de Brumadinho
Mais uma vez, Vale não fecha acordo com atingidos de Brumadinho (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) Brumadinho, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, pediu nesta quinta-feira, 12, o indiciamento da diretoria da mineradora Vale por homicídio doloso. 

Indicamento é relacionado ao caso do crime-catástrofe do rompimento da barragem de rejeitos de minério de ferro. Até o momento, 249 corpos foram identificados na tragédia e outras 21 pessoas continuam desaparecidas.

Foi pedido o indiciamento pelo crime, entre outros, do ex-presidente da Vale Fábio Schvartsman e do ex-diretor-executivo Peter Poppinga, que ocupavam a chefia no período da tragédia. Além deles, a CPI também pediu que fossem responsabilizados a responsável técnica da barragem que ruiu, Cristina Malheiros, e os engenheiros da TUV Sud Makoto Namba e André Jum Yassuda, que assinaram o laudo de estabilidade da barragem.

Além destes, a CPI indiciou a gerente de estrutura da Vale, Marilene Araújo, o geólogo Cesar Grand Champ, os gerentes Alexandre Campanha, Rodrigo de Melo, Joaquim de Toledo e Renzo Carvalho, e os diretores Silmar Magali e Lúcio Flávio Gallon Cavalli. Foram 13 pessoas indiciadas por homicídio doloso eventual: duas da TUV Sud e 11 da Vale. A recomendação do indiciamento das 13 pessoas será feita junto ao MP (Ministério Público) de Minas Gerais.

O relator da CPI, deputado André Quintão (PT), fez a leitura do relatório de 300 páginas, que inclui pedido ao MP de indenizações para as vítimas e os municípios afetados. O relatório segue para votação na comissão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247