Damous diz que Brasil virou República dos delatores

Em vídeo, o deputado Wadih Damous (PT-RJ) criticou o depoimento do empresário Léo Pinheiro, sócio da OAS, que mudou o que vinha dizendo à Justiça e na quinta-feira, 20, acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de tê-lo orientado a destruir provas de supostas contribuições de campanhas pagas pela OAS ao PT, além de reputar ao ex-presidente a posse do triplex do Guarujá; "Esse mesmo Léo Pinheiro, há cinco ou seis meses atras, disse exatamente o contrário", disse Damous; "Num processo penal em um cenário de normalidade institucional, este depoimento não valeria rigorosamente nada, porque o Léo Pinheiro está dizendo a verdade quando? Lá atrás ou agora?", questiona o deputado

Em vídeo, o deputado Wadih Damous (PT-RJ) criticou o depoimento do empresário Léo Pinheiro, sócio da OAS, que mudou o que vinha dizendo à Justiça e na quinta-feira, 20, acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de tê-lo orientado a destruir provas de supostas contribuições de campanhas pagas pela OAS ao PT, além de reputar ao ex-presidente a posse do triplex do Guarujá; "Esse mesmo Léo Pinheiro, há cinco ou seis meses atras, disse exatamente o contrário", disse Damous; "Num processo penal em um cenário de normalidade institucional, este depoimento não valeria rigorosamente nada, porque o Léo Pinheiro está dizendo a verdade quando? Lá atrás ou agora?", questiona o deputado
Em vídeo, o deputado Wadih Damous (PT-RJ) criticou o depoimento do empresário Léo Pinheiro, sócio da OAS, que mudou o que vinha dizendo à Justiça e na quinta-feira, 20, acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de tê-lo orientado a destruir provas de supostas contribuições de campanhas pagas pela OAS ao PT, além de reputar ao ex-presidente a posse do triplex do Guarujá; "Esse mesmo Léo Pinheiro, há cinco ou seis meses atras, disse exatamente o contrário", disse Damous; "Num processo penal em um cenário de normalidade institucional, este depoimento não valeria rigorosamente nada, porque o Léo Pinheiro está dizendo a verdade quando? Lá atrás ou agora?", questiona o deputado (Foto: Aquiles Lins)

Rio 247 - O deputado deferal Wadih DAmous (PT-RJ), ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro (OAB-RJ), fez críticas ao que chamou de República de Delatores que se tornou o Brasil na atualidade. 

Em vídeo divulgado em suas redes sociais, Damous criticou o depoimento do empresário Léo Pinheiro, sócio da OAS, que mudou o que vinha dizendo à Justiça e na quinta-feira, 20, acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de tê-lo orientado a destruir provas de supostas contribuições de campanhas pagas pela OAS ao PT, além de reputar ao ex-presidente a posse do triplex do Guarujá. 

"Esse mesmo Léo Pinheiro, há cinco ou seis meses atras, disse exatamente o contrário. Disse que o apartamento não é do presidente Lula, negou qualquer tipo de relacionamento espúrio entre a sua construtora e o ex-presidente Lula e agora diz algo completamente diferente", afirma Damous. 

"Num processo penal em um cenário de normalidade institucional, este depoimento não valeria rigorosamente nada, porque o Léo Pinheiro está dizendo a verdade quando? Lá atrás ou agora?", questiona o deputado.

Wadih Damous disse também que o País assiste a uma "máfia de empresários" que exercem o poder da corrupção há muitos anos na política do BRasil e que o depoimento de Léo Pinheiro foi "combinado com Sérgio Moro e com os procuradores".

Assista ao vídeo acima.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247