Em entrevista, Garotinho chama Cunha de “Ladrão”

Vai ao ar em rede nacional neste domingo, às 23h15, no programa Jogo do Poder, da CNT, entrevista do ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho; citado como um dos principais inimigos políticos do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Garotinho disse que esteve em Brasília, conversou com Temer e Dilma e sugeriu que ambos fizessem um ato de grandeza e renunciassem aos cargos para tirar o país da crise e livrá-lo das mãos de Eduardo Cunha; para o ex-governador, “Não podemos ter um parlamento comandado por um ladrão”

Vai ao ar em rede nacional neste domingo, às 23h15, no programa Jogo do Poder, da CNT, entrevista do ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho; citado como um dos principais inimigos políticos do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Garotinho disse que esteve em Brasília, conversou com Temer e Dilma e sugeriu que ambos fizessem um ato de grandeza e renunciassem aos cargos para tirar o país da crise e livrá-lo das mãos de Eduardo Cunha; para o ex-governador, “Não podemos ter um parlamento comandado por um ladrão”
Vai ao ar em rede nacional neste domingo, às 23h15, no programa Jogo do Poder, da CNT, entrevista do ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho; citado como um dos principais inimigos políticos do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Garotinho disse que esteve em Brasília, conversou com Temer e Dilma e sugeriu que ambos fizessem um ato de grandeza e renunciassem aos cargos para tirar o país da crise e livrá-lo das mãos de Eduardo Cunha; para o ex-governador, “Não podemos ter um parlamento comandado por um ladrão” (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 – Em entrevista ao programa Jogo do Poder, da CNT, que vai ao ar em rede nacional neste domingo (1º), às 23h15, o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, vai dizer poucas e boas de vários peemedebistas. Entre eles, claro, Eduardo Cunha, Moreira Franco e José Sarney.

Considerado um dos principais inimigos políticos do presidente da Câmara, Garotinho disse que esteve em Brasília, conversou com Temer e Dilma e sugeriu que ambos fizessem um ato de grandeza e renunciassem aos cargos para tirar o país da crise e livrá-lo das mãos de Eduardo Cunha.

Para o ex-governador, “Não podemos ter um parlamento comandado por um ladrão. Como um cidadão pode presidir o parlamento brasileiro sendo réu do STF por corrupção?” Para Anthony Garotinho, o que se descobriu até o momento do parlamentar “é fichinha”.

Garotinho também analisou os nomes de alguns políticos que podem ascender ao poder com a saída de Dilma da chefia do Executivo: “trocar isso por Eduardo Cunha, Moreira Franco, Eliseu Padilha e essas figuras carimbadas como Jader Barbalho e Sarney? Pelo amor de Deus!”.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247