Estimulado por Bolsonaro, grupo invade hospital, chuta portas de leitos e atira computadores no chão

Um grupo de pelo menos seis pessoas invadiu nesta sexta-feira, 12, o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, no Rio, incluindo alas restritas a médicos e pacientes com Covid-19. Eles queriam verificar se os leitos estavam mesmo ocupados e gritavam: "Mentira! mentira!"

(Foto: Reprodução/TV Globo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um grupo de pelo menos seis pessoas entrou no Hospital municipal Ronaldo Gazolla, unidade de referência no tratamento da Covid-19 no Rio, e invadiu alas restritas a médicos e pacientes na tarde desta sexta-feira.

Segundo informações do jornal O Globo, uma mulher, pertencente ao grupo, muito alterada, teria chutado portas, derrubado computadores e até tentado invadir leitos de pacientes internados.

"Eles gritavam, pelo quinto andar da unidade, que tinham direito de verificar os leitos, para ver se estavam mesmo ocupados, e por vezes, ainda segundo relatos de quem presenciou tudo, também gritavam: 'Mentira! mentira!'", diz o jornal.

A confusão só teria terminado quando Guardas Municipais intervieram e retiraram os manifestantes", diz o jornal.

Agressão aos pacientes e profissionais de Saúde ocorre um dia depois de Jair Bolsonaro pedir, durante sua live semanal na internet, que apoiadores invadam hospitais e filmem as condições do local, pondo em dúvida se há realmente pacientes internados com coronavírus. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email