Ex-diretor do metrô delata repasse de propinas para políticos paulistas

Ex-diretor do Metrô de São Paulo Sérgio Corrêa Brasil delatou diversos políticos paulistas em seu acordo de delação premiada no âmbito da Lava Jato, que foi homologado pela Justiça Federal, na semana passada. MPF acusa Corrêa e outros ex-executivos do Metrô de terem recebido subornos das empreiteiras Camargo Corrêa, Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez, OAS e Odebrecht, que em troca teriam sido beneficiadas em contratos das linhas 2-Verde, 5-Lilás e 6-Laranja do Metrô.

Sérgio Corrêa Brasil
Sérgio Corrêa Brasil (Foto: ALESP)

247 - O ex-diretor do Metrô de São Paulo Sérgio Corrêa Brasil delatou diversos políticos paulistas em seu acordo de delação premiada no âmbito da Lava Jato, que foi homologado pela Justiça Federal, na semana passada. De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, os nomes dos políticos delatados por Corrêa não foram divulgados porque as informações estão sob sigilo existem outras investigações em andamento sobre casos de corrupção nas obras do metrô.  

Corrêa foi denunciado pelo Ministério Público Federal, juntamente com 13 outros executivos do Metrô, sob a acusação de ter recebido subornos das empreiteiras Camargo Corrêa, Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez, OAS e Odebrecht, que em troca teriam sido beneficiadas em contratos das linhas 2-Verde, 5-Lilás e 6-Laranja do Metrô. 

Segundo a denúncia, as propinas teriam sido pagas entre 2004 e 2014, período em que o Estado foi governado por Geraldo Alckmin, José Serra e Alberto Goldman, todos do PSDB, além de Claudio Lembo, ex-DEM e atualmente no PSD. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247