Freixo: Moro finge não ver ataques golpistas de Bolsonaro

Deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) também afirmou que, "depois de baixar a cabeça p/ as homenagens do chefe a criminosos, depois de tanto rastejar e ser humilhado, Moro resolveu pedir demissão"

Deputado do PSOL-RJ destaca atuações parciais do ex-juiz da Lava Jato
Deputado do PSOL-RJ destaca atuações parciais do ex-juiz da Lava Jato (Foto: Agência Câmara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) bateu duro no ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que teria pedido demissão do governo após intervenção de Jair Bolsonaro na Polícia Federal. O parlamentar citou atuações partidarizadas do ex-juiz da Operação Lava Jato. 

"Depois do silêncio sobre a relação do clã c/ as milícias, depois de fingir que não viu os ataques golpistas de Bolsonaro à democracia, depois de baixar a cabeça p/ as homenagens do chefe a criminosos, depois de tanto rastejar e ser humilhado, Moro resolveu pedir demissão", escreveu o parlamentar no Twitter.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247