Freixo: Queremos combate à corrupção, mas sem ferir o Estado de Direito

“Há um mês The Intercept, Folha e Veja mostram que Moro cometeu diversas ilegalidades como juiz na Lava Jato. É muito grave a pressão que ele fez contra o acordo de delação de Eduardo Cunha. Queremos combater a corrupção, mas sem corromper o Estado de Direito”, afirmou o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ)

(Foto: Michel Jesus - Câmara)

247 – No dia em que o primeiro vazamento do site Intercept Brasil sobre as ilegalidades da Operação Lava Jato completa um mês (09/07), o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) criticou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que julgava os processos em primeira instância jurídica.

“Há um mês @TheInterceptBr, @folha e @VEJA mostram que Moro cometeu diversas ilegalidades como juiz na Lava Jato. É muito grave a pressão que ele fez contra o acordo de delação de Eduardo Cunha. Queremos combater a corrupção, mas sem corromper o Estado de Direito. #VazaJato1Mês”, escreveu o parlamentar no Twitter.

Uma nova reportagem do Intercept, em parceria com a Veja, apontou que Moro tentava interferir no trabalho do MPF-PR; "Espero que não procedam", disse Moro sobre uma eventual delação premiada do então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (MDB-RJ).

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247