Bolsonaro precisa de aval dos militares para demitir?, questiona Haddad

Em entrevista à CNN Brasil, ex-prefeito de São Paulo criticou a influência dos militares sobre Jair Bolsonaro. "Estamos dependendo de autorização?", questionou. Fernando Haddad disse também que o aceno do governador João Doria a Lula foi "gesto de civilidade"

(Foto: Diego Padilha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta segunda-feira, 13, que não passou de cordialidade a troca de elogios nas redes sociais entre o ex-presidente Lula e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

“Precisamos separar o que é civilidade do que é política, exige respeito e não que você entenda o outro como inimigo. Em um ambiente democrático, não basta dar voz, mas sim ouvir. Diante disso, o aceno de Doria a Lula foi gesto de civilidade”, declarou Haddad em entrevista à CNN Brasil

Haddad criticou Jair Bolsonaro em meio à crise entre o presidente e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. "O presidente não tem capacidade de tomar uma decisão resolutiva sobre o que quer que seja", afirmou Haddad em entrevista à CNN Brasil. "Ele entra em confronto com a própria equipe, é obrigado a consultar os militares para saber como agir. Estamos dependendo de autorização? O presidente precisa de uma autorização [dos militares] para demitir ministro?", questionou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247