Jandira: ‘golpearam a democracia e tentaram abafar tudo na surdina’

 
Em discurso, deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ).
  
  Em discurso, deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ).    (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - A deputada federal Jandira Feghali (PC do B-RJ) pediu eleição direta para presidente da República, após a delação do donos da JBS, os empresários Joesley Batista e seu irmão Wesley.

"Imorais!!! Golpearam a democracia, mentiram, tiraram direitos de nosso e povo e tentaram abafar tudo na surdina. Não há outra saída senão a convocação de eleições diretas. Saída imediata de Temer!!!", disse. "A direita não cansa de sofismar. Delação de terceiros sem provas e GRAVAÇÃO com áudio e imagem dos acusados são bem diferentes", acrescentou.

De acordo com os donos da JBS, Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS).

Depois, o parlamentar foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. O empresário disse a Temer que estava dando ao ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante da informação, Temer incentivou: "Tem que manter isso, viu?". O teor das delações foi publicado pelo colunista Lauro Jardim, do Globo.

Em nota, Temer disse que "jamais" solicitou pagamentos para Cunha não delatar e negou ter participado ou autorizado "qualquer movimento" para o ex-deputado ficar calado.

Por meio de sua assessoria, o deputado Rodrigo Rocha Loures informou que ele que vai "esclarecer os fatos divulgados" sobre a delação.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247