Justiça bloqueia contas do governo do Rio para manter abrigos de idosos

O Tribunal de Justiça do Rio decidiu bloquear cerca de R$ 210 mil do governo estadual, comandado por Luiz Fernando Pezão, para garantir a manutenção dos serviços prestados a idosos de dois abrigos públicos; o MPRJ havia ajuizado uma Ação Civil Pública pedindo a garantia da alimentação oferecida aos idosos acolhidos pelo Centro de Recuperação Social (CRS) Campo Grande e pela Vila Residencial para Idosos de Sepetiba, que ficam na Zona Oeste do Rio

Brasília - O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa reúne-se com o Governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (Valter Campanato/Agência Brasil)
Brasília - O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa reúne-se com o Governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (Valter Campanato/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - O Tribunal de Justiça do Rio decidiu, nesta sexta-feira (27), bloquear cerca de R$ 210 mil do governo estadual, comandado por Luiz Fernando Pezão, para garantir a manutenção dos serviços prestados a idosos de dois abrigos públicos.

No dia 13 deste mês, o Ministério Público (MPRJ) ajuizou uma Ação Civil Público pedindo a garantia da alimentação oferecida aos idosos acolhidos pelo Centro de Recuperação Social (CRS) Campo Grande e pela Vila Residencial para Idosos de Sepetiba, que ficam na Zona Oeste do Rio. O MP pediu que tanto o governo como a Fundação Leão XIII fossem obrigados a fornecer seis refeições diárias aos acolhidos nos dois espaços, sem interrupções.

Ao Bom Dia Rio, o secretário Estadual de Assistência Social, Pedro Henrique Fernandes da Silva, disse, nessa sexta, que a verba que a pasta recebia do governo federal diminuiu e admitiu que gastos desnecessários vinham ocorrendo. “Secretaria recebia do governo federal R$ 810 mil por mês para cuidar do abrigo e desde janeiro esse recurso caiu para R$ 382 mil”, disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247