Justiça decide manter Nuzman preso por tempo indeterminado

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, aceitou o pedido do Ministério Público Federal e decretou prisão preventiva a Carlos Arthur Nuzman, presidente afastado do Comitê Olímpico Brasileiro (COB); ele também prorrogou a prisão temporária de Leonardo Gryner, ex-braço-direito de Nuzman, que também foi preso na última quinta-feira

Presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Carlos Arthur Nuzman, deixa sede da Polícia Federal, no Rio de Janeiro 05/10/2017 REUTERS/Bruno Kelly
Presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Carlos Arthur Nuzman, deixa sede da Polícia Federal, no Rio de Janeiro 05/10/2017 REUTERS/Bruno Kelly (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, aceitou o pedido do Ministério Público Federal e decretou prisão preventiva a Carlos Arthur Nuzman, presidente afastado do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Com a decisão, Nuzman passa a não ter previsão de saída da prisão. O juiz também prorrogou a prisão temporária de Leonardo Gryner, ex-braço-direito de Nuzman, que também foi preso na última quinta-feira, na segunda fase da operação Unfair Play.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247