Justiça determina que iFood e Rappi paguem auxílio a entregadores afastados por covid-19

De acordo com decisão da Justiça do Trabalho, o auxílio deve ser no valor de um salário mínimo (R$ 1.045) a entregadores afastados em decorrência do coronavírus

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Justiça do Trabalho de São Paulo determinou que os aplicativos de delivery Rappi e iFood paguem um auxílio no valor de um salário mínimo (R$ 1.045) a entregadores afastados em decorrência do coronavírus. A decisão vale para todo o Brasil, mas somente para entregadores do grupo de risco. 

De acordo com a sentença, as empresas devem fornecer "assistência financeira aos trabalhadores que integram grupo de alto risco [maiores de 60 anos, pessoas com doenças crônicas, imunocomprometidos e gestantes], que demandem necessário distanciamento social ou afastados por suspeita ou efetiva contaminação pelo novo coronavírus".

‌‌‌Os aplicativos devem fornecer álcool gel com concentração de 70% aos entregadores.

O Brasil tem pelo menos 11,4 mil casos de coronavírus e 491 mortes provocadas pela covid-19.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email