Justiça ordena que deputado bolsonarista exclua vídeos contra Alexandre de Moraes e estabelece multa de R$ 50 mil por dia

O deputado federal Otoni de Paula chamou o ministro do STF Alexandre de Moraes de "déspota" e "canalha"

Otoni de Paula
Otoni de Paula (Foto: Maryanna Oliveira - Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Justiça de São Paulo determinou que o deputado bolsonarista Otoni de Paula (PSC-RJ) apague de suas redes sociais vídeos contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), segundo a Folha de S. Paulo

Entre outras coisa, o deputado chama Moraes de "déspota" e "canalha". A ação de indenização por dano moral foi movida pelo ministro do STF.

Na decisão liminar, o juiz do caso escreve que "não é possível que se utilize da liberdade de expressão como escudo para a prática de crimes contra a honra" e colocou multa diária de R$ 50 mil a cada dia que os vídeos permaneçam no ar.

"O senhor é um canalha. Prestar um desserviço à sociedade brasileira. O senhor é tudo menos um democrata. E o senhor não vai calar este deputado. Não vai porque eu não coloquei o meu caráter no balcão de negócios. Não fiz do meu nome o que o senhor fez do seu. Tenho honra, ministro", diz Otoni em um dos vídeos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247