Justiça proíbe retorno das aulas no Rio até que estudantes e professores sejam vacinados

A Justiça do Trabalho proibiu o retorno das aulas no estado do Rio de Janeiro até que professores e estudantes sejam vacinados contra o coronavírus ou até que se demonstre, de forma concreta, "que não há risco aos alunos, professores e à sociedade"

Justiça proíbe volta às ruas no Rio
Justiça proíbe volta às ruas no Rio (Foto: AF Rodrigues/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após ação ajuizada pelo Sindicato dos Professores do Município do Rio e Região (Sinpro-Rio), a 23ª Vara da Justiça do Trabalho proibiu nesta quinta-feira (10) o retorno das aulas no estado do Rio de Janeiro até que professores e estudantes sejam vacinados contra o coronavírus ou "até que se demonstre, de forma concreta, por meio de estudo técnico ou de outro modo, que não há risco aos alunos, professores e à sociedade".

O governo do estado tinha liberado retorno de escolas particulares a partir da próxima segunda (14), mas orientou as prefeituras a decidirem as datas em cada município.

Nas escolas estaduais, o retorno estava previsto para o dia 5 de outubro somente para os alunos sem acesso à internet ou computadores.

Na capital, a prefeitura não definiu a volta dos alunos. As escolas reabriram somente para o trabalho interno. 

De acordo com o Executivo municipal, foi elaborado um plano para o retorno e o documento foi encaminhado ao comitê estratégico, para que seja aprovado.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247