Justiça suspende contrato de construção de autódromo no Rio

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) suspendeu o contrato para a construção do autódrome de Deodoro, na floresta de Camboatá, zona oeste do Rio de Janeiro. De acordo com o órgão, as diretrizes para o licenciamento ambiental do empreendimento se basearam em norma técnica que não estaria vigente

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) suspendeu o contrato para a construção do autódrome de Deodoro, na floresta de Camboatá, zona oeste do Rio de Janeiro. De acordo com o órgão, as diretrizes para o licenciamento ambiental do empreendimento se basearam em norma técnica que não estaria vigente. 

"Ainda que não se tenha notícia de seu início [da construção] atenta-se ao alto potencial ofensivo ao meio ambiente", diz trecho do voto do desembargador federal Ricardo Perlingeiro.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a assessoria da Rio Motork afirmou que "irá cumprir com as obrigações impostas pelos órgãos competentes, bem como indicadas no referido edital de licitação e reitera que entregará amplo estudo de impacto ambiental." 

O município e o governo do estado do Rio pretendem levar para o local a prova de F-1 no Brasil, atualmente disputada em Interlagos, na capital paulista

.


Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247