Maré tem primeira morte após chegada do Exército

Na manhã deste sábado, um homem identificado como Jeferson, 20, morreu durante troca de tiros na comunidade Vila Pinheiro e moradores fizeram protestos no local; é a primeira morte na comunidade desde a chegada das Forças Armadas à região; de acordo com a Força de Pacificação, por volta das 8h, dois homens tentaram fugir de uma patrulha motorizada. Em seguida, eles foram abordados e começaram a atirar e os militares revidaram

Na manhã deste sábado, um homem identificado como Jeferson, 20, morreu durante troca de tiros na comunidade Vila Pinheiro e moradores fizeram protestos no local; é a primeira morte na comunidade desde a chegada das Forças Armadas à região; de acordo com a Força de Pacificação, por volta das 8h, dois homens tentaram fugir de uma patrulha motorizada. Em seguida, eles foram abordados e começaram a atirar e os militares revidaram
Na manhã deste sábado, um homem identificado como Jeferson, 20, morreu durante troca de tiros na comunidade Vila Pinheiro e moradores fizeram protestos no local; é a primeira morte na comunidade desde a chegada das Forças Armadas à região; de acordo com a Força de Pacificação, por volta das 8h, dois homens tentaram fugir de uma patrulha motorizada. Em seguida, eles foram abordados e começaram a atirar e os militares revidaram (Foto: José Barbacena)

Agência Rio - Já estão na na 21ª DP, em Bonsucesso, Zona Norte do Rio, os três militares das forças armadas que estavam sendo aguardados pelo delegado Fabrício Costa para prestar depoimento sobre o confronto que ocorreu, na manhã deste sábado, no Complexo da Maré - também na Zona Norte da cidade - ocupada há uma semana pelas forças de segurança.

Pela manhã, um homem de 20 anos morreu durante uma troca de tiros na comunidade Vila Pinheiro e moradores fizeram protestos no local. Esta é a primeira morte na comunidade desde a chegada das Forças Armadas à região.

De acordo com a Força de Pacificação, por volta das 8h, dois homens tentaram fugir de uma patrulha motorizada. Em seguida, eles foram abordados e começaram a atirar. Os militares revidaram e o rapaz, identificado apenas como Jeferson, de 20 anos, também conhecido como Parazinho, acabou morrendo.

Segundo os militares disseram num primeiro momento, um outro tapaz conseguiu fugir, levando algumas armas, mas Parazinho tinha um rádio comunicador e três cartuchos calibre 9 mm. Moradores da comunidade, enhtretanto, dissseram que Jeferson trabalhava em um lava-jato.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247