Militar do Exército fica ferido em tiroteio em Niterói

Um militar do Exército ficou ferido durante um tiroteio na manhã desta quarta-feira 16, em Niterói, no Grande Rio; homem participava de uma ação na comunidade do Caramujo, quando se envolveu num tiroteio e acabou atingido na mão; Forças Armadas participam hoje de operação conjunta com as polícias civil e militar em comunidades de Niterói; militares fazem o cerco a comunidades e estão localizados no que a Secretaria de Segurança considera pontos estratégicos

Um militar do Exército ficou ferido durante um tiroteio na manhã desta quarta-feira 16, em Niterói, no Grande Rio; homem participava de uma ação na comunidade do Caramujo, quando se envolveu num tiroteio e acabou atingido na mão; Forças Armadas participam hoje de operação conjunta com as polícias civil e militar em comunidades de Niterói; militares fazem o cerco a comunidades e estão localizados no que a Secretaria de Segurança considera pontos estratégicos
Um militar do Exército ficou ferido durante um tiroteio na manhã desta quarta-feira 16, em Niterói, no Grande Rio; homem participava de uma ação na comunidade do Caramujo, quando se envolveu num tiroteio e acabou atingido na mão; Forças Armadas participam hoje de operação conjunta com as polícias civil e militar em comunidades de Niterói; militares fazem o cerco a comunidades e estão localizados no que a Secretaria de Segurança considera pontos estratégicos (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - Um militar do Exército ficou ferido durante um tiroteio na manhã de hoje (16), em Niterói, no Grande Rio. O homem participava de uma ação na comunidade do Caramujo, quando se envolveu num tiroteio e acabou atingido na mão.

De acordo com a assessoria de imprensa do Exército, o ferimento não é grave. Mesmo assim, a vítima foi encaminhada para o hospital para ser avaliada.

As Forças Armadas participam hoje de operação conjunta com as polícias civil e militar em comunidades de Niterói. Os militares fazem o cerco a comunidades e estão localizados no que a Secretaria de Segurança considera pontos estratégicos.

As forças armadas estão abordando pessoas e fazendo busca por armas e drogas. As polícias fazem o trabalho de cumprimento de mandados de prisão dentro das comunidades.

Segundo a Secretaria de Segurança do Rio, algumas ruas estão interditadas e os espaços aéreos controlados, com restrições dinâmicas para aeronaves civis nas áreas de operações.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email