MP denuncia líderes do 'Luta por Moradia' e engenheiros por desabamento no Largo do Paissandu

De acordo com a promotora de Justiça Luciana André Jordão Dias, todos colaboraram, com omissão e negligência, para incêndio e o consequente desabamento de um prédio no Largo do Paissandu (SP). Entre os denunciados, estão coordenadores do Movimento Social de Luta por Moradia (MSLM) e engenheiros ligados à prefeitura

Desabamento no Largo do Paissandú
Desabamento no Largo do Paissandú (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público do estado de São Paulo (MP-SP) denunciou seis pessoas no caso do prédio Wilton Paes de Almeida, que pegou fogo e desabou em maio de 2018, no Largo do Paissandu, centro da capital paulista. Entre os denunciados, estão coordenadores do Movimento Social de Luta por Moradia (MSLM) e engenheiros ligados à prefeitura. Sete pessoas morreram e duas ficaram feridas.

De acordo com a promotora de Justiça Luciana André Jordão Dias, todos colaboraram, com omissão e negligência, para a tragédia.

Na denúncia, o membro do MP-SP alega que o prédio, pertencente ao patrimônio da União e oficialmente desocupado desde dezembro de 2010, "apresentava danos à sua estrutura e deveria ter sido interditado pelo Município de São Paulo".

Caso a denúncia seja aceita pela Justiça, os envolvidos responderão por homicídios culposos, e por causarem incêndio e desmoronamento.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email