“Não devo nada”, diz Cristiane Brasil sobre batida da PF

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do ex-deputado Roberto Jefferson, que foi alvo de uma operação da Polícia Federal nesta terça-feira, 12, negou participação em esquema que consistia na concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho; "Não devo nada", disse a parlamentar na manhã desta terça-feira (12), quando a parlamentar deixava de carro o prédio onde mora, no Rio

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do ex-deputado Roberto Jefferson, que foi alvo de uma operação da Polícia Federal nesta terça-feira, 12, negou participação em esquema que consistia na concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho; "Não devo nada", disse a parlamentar na manhã desta terça-feira (12), quando a parlamentar deixava de carro o prédio onde mora, no Rio
A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do ex-deputado Roberto Jefferson, que foi alvo de uma operação da Polícia Federal nesta terça-feira, 12, negou participação em esquema que consistia na concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho; "Não devo nada", disse a parlamentar na manhã desta terça-feira (12), quando a parlamentar deixava de carro o prédio onde mora, no Rio (Foto: Aquiles Lins)

Rio 247 - A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do ex-deputado Roberto Jefferson, que foi alvo de uma operação da Polícia Federal nesta terça-feira, 12, negou participação em esquema que consistia na concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho.

"Não devo nada", disse a parlamentar na manhã desta terça-feira (12), quando a parlamentar deixava de carro o prédio onde mora, na Praia do Flamengo, Zona Sul. 

Mais cedo, agentes da PF estiveram no apartamento da deputada e cumpriram um mandado de busca e apreensão. Eles ficaram pouco mais de dez minutos no local. Além das buscas, a pedido da Polícia Federal e da Procuradoria Geral da República, serão impostas medidas cautelares em proibição de frequentar o Ministério do trabalho e de manter contato com os demais investigados ou servidores do Ministério.

No fim do mês passado, a Justiça determinou o cumprimento de 64 mandados de busca e apreensão, 8 de prisão preventiva e 15 de temporária na primeira fase da operação.

Os gabinetes dos deputados federais Paulinho da Força (SD-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB) foram alvos de buscas da PF. O ex-deputado Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB e pai de Cristiane Brasil, também é investigado.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247