Para cortar gastos, Pezão quer vender helicóptero

Governador do Rio, Luiz Fernando Pezão afirmou que o governo quer fazer cortes nas secretarias para enxugar os gastos e enfrentar a crise financeira no estado; de acordo com ele, estudos estão sendo feitos e vão ser apresentados à Alerj até dia 22, antes do recesso de fim de ano; “Vou cortar cargos, vou cortar empresas, telefones. Mandei vender helicóptero. Vou fazer uma série de medidas que a gente vai tomar a partir de janeiro. Vamos cortar muitos cargos dentro das empresas", disse; o executivo informou que depositou nesta quarta(9) a segunda parte do salário dos servidores referente ao pagamento de novembro

10-09-2015; Rio de Janeiro; Governador Luiz Fernando Pezão no lançamento do Programa de Educação em Tempo Integral; Foto: Shana Reis
10-09-2015; Rio de Janeiro; Governador Luiz Fernando Pezão no lançamento do Programa de Educação em Tempo Integral; Foto: Shana Reis (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afirmou que o governo quer fazer cortes nas secretarias para enxugar os gastos e enfrentar a crise financeira no estado. De acordo com ele, estudos estão sendo feitos e vão ser apresentados à Assembleia Legislativa  (Alerj) até dia 22, antes do recesso de fim de ano.

“Vou cortar cargos, vou cortar empresas, telefones. Mandei vender helicóptero. Vou fazer uma série de medidas que a gente vai tomar a partir de janeiro. Vamos cortar muitos cargos dentro das empresas. Estamos levantando ainda quais serão. Estou fazendo isso para mandar para Assembleia. Tenho até o dia 22”, afirmou.

Pagamento de salário

O governo fluminense informou que depositou nesta quarta-feira (9) a segunda parte do salário dos servidores referente ao pagamento de novembro. Pezão, como havia prometido anteriormente, conseguiu antecipar para esta quarta o pagamento, que com o atraso, inicialmente só seria quitado no dia 15.

Conforme havia divulgado o executivo no início deste mês, os servidores inativos e ativos que ganham até R$ 2 mil líquidos mensais receberam o valor integral do pagamento nas datas previstas, ou seja, no dia (1) e no dia 2, respectivamente.

Para aqueles que ganham acima deste valor, o Estado também depositaria R$ 2 mil nessas datas e a diferença, até esta quarta-feira (9), dia em que o governador, o vice-governador e os secretários de Estado receberiam a totalidade dos seus subsídios.

Segundo o governo, a folha de pagamento de novembro representa uma despesa total de R$ 1,9 bilhão, contemplando um total de 505.806 vínculos, sendo 248.419 ativos, 166.699 inativos e 90.688 pensionistas

Ainda não há definição quanto ao 13º salário. O prazo previsto no calendário da Secretaria de Planejamento é dia 17 de dezembro. O estado ainda terá de levantar recursos para esse pagamento.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247