Prefeitura do Rio deverá manter proibição do Uber

Prefeito do Rio, Eduardo Paes afirmou que o Executivo municipal vai manter os carros do Uber ilegais na capital fluminense; "O Uber é proibido. Estamos receptivos para discutir o assunto, mas é proibido. Vamos buscar, cada vez mais, qualificar o serviço de transporte individual da cidade", disse Paes, durante uma visita ao Complexo de Deodoro, na Zona Norte    

Prefeito do Rio, Eduardo Paes afirmou que o Executivo municipal vai manter os carros do Uber ilegais na capital fluminense; "O Uber é proibido. Estamos receptivos para discutir o assunto, mas é proibido. Vamos buscar, cada vez mais, qualificar o serviço de transporte individual da cidade", disse Paes, durante uma visita ao Complexo de Deodoro, na Zona Norte
 
 
Prefeito do Rio, Eduardo Paes afirmou que o Executivo municipal vai manter os carros do Uber ilegais na capital fluminense; "O Uber é proibido. Estamos receptivos para discutir o assunto, mas é proibido. Vamos buscar, cada vez mais, qualificar o serviço de transporte individual da cidade", disse Paes, durante uma visita ao Complexo de Deodoro, na Zona Norte     (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 – O prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou, nesta terça-feira (29), que o Executivo municipal vai manter os carros do Uber ilegais na capital fluminense.

"O Uber é proibido. Estamos receptivos para discutir o assunto, mas é proibido. Vamos buscar, cada vez mais, qualificar o serviço de transporte individual da cidade", disse Paes, durante uma visita ao Complexo de Deodoro, na Zona Norte.

Terminou nesta terça-feira o prazo para o prefeito sancionar um projeto de lei com novas regulamentações para o serviço de táxi no Rio e que poderia restringir definitivamente o Uber.

De acordo com o secretário municipal de Transporte, Rafael Picciani, a recomendação da pasta ao chefe do Executivo foi que o serviço continuasse proibido, a menos que haja uma decisão federal ou do Judiciário determinando o contrário.

"A lei federal dá ao município a possibilidade de legalizar o serviço de táxi na cidade. Entendemos como táxi aqueles que estão regulamentados pela prefeitura com taxímetro e controle do poder público. Coisa que a empresa privada não se adequa", disse.

Picciani também informou que haverá alguns vetos ao projeto de lei. Um deles é referente aos táxis adaptados para cadeirantes e ao uso de automóveis do tipo pickups como táxis.

Segundo o dirigente, no caso dos táxis para deficientes físicos, um decreto foi regulamentado recentemente, mas foi mantido o artigo que autorizava o funcionamento de aplicativos para a chamada de táxis, como o Easy Taxi e o 99 Táxi.

O secretário informou, ainda, que um aplicativo a ser desenvolvido pela prefeitura terá de ser usado por toda a frota de táxi da cidade e vai funcionar como um espaço para reclamações dos usuários.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247