Promotoria de Minas denuncia nazista de Unaí

O pedido da promotoria é de que o pecuarista José Eugênio Adjuto seja enquadrado na Lei 7.716/89, podendo pegar até cinco anos de prisão

(Foto: Reprodução)

247 - A Promotoria de Minas Gerais denunciou à Vara Criminal de Unaí nesta quarta-feira (22) o nazista de Unaí, que é como ficou conhecido o homem que foi a um bar da cidade utilizando uma braçadeira com uma suástica, símbolo do nazismo.

A promotoria pede a condenação do pecuarista José Eugênio Adjuto por crime previsto no artigo 20, parágrafo 1º da Lei 7.716/89, que proíbe a fabricação, comercialização, distribuição ou veiculação de símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo. A pena pode chegar a cinco anos de prisão.

O Ministério Público diz que José Eugênio Adjuto tem conhecimento sobre o significado da suástica e que “ainda assim, e mesmo advertido pelas pessoas presentes ao local, indignados e incomodados com o fato, o denunciado recusou-se, por duas vezes, a retirar o adorno, com evidente intenção de propagar ideias nazistas”.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247