PSOL corre à Justiça e suspende CPI dos Ônibus

Decisão vale por 48 horas; grupo de oito vereadores da oposição, com o PSoL à frente, entrou com um mandado de segurança na Justiça na quarta-feira, pedindo a revisão da proporcionalidade da CPI dos Ônibus; "tenho por suspender o prosseguimento dos trabalhos" de decidiu hoje a juíza Roseli Naim; Poder Judiciário interferiu diretamente em assuntos do Poder Legislativo; autonomia ferida após ocupação, acampamento, brigas e confusão?

Decisão vale por 48 horas; grupo de oito vereadores da oposição, com o PSoL à frente, entrou com um mandado de segurança na Justiça na quarta-feira, pedindo a revisão da proporcionalidade da CPI dos Ônibus; "tenho por suspender o prosseguimento dos trabalhos" de decidiu hoje a juíza Roseli Naim; Poder Judiciário interferiu diretamente em assuntos do Poder Legislativo; autonomia ferida após ocupação, acampamento, brigas e confusão?
Decisão vale por 48 horas; grupo de oito vereadores da oposição, com o PSoL à frente, entrou com um mandado de segurança na Justiça na quarta-feira, pedindo a revisão da proporcionalidade da CPI dos Ônibus; "tenho por suspender o prosseguimento dos trabalhos" de decidiu hoje a juíza Roseli Naim; Poder Judiciário interferiu diretamente em assuntos do Poder Legislativo; autonomia ferida após ocupação, acampamento, brigas e confusão? (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Ônibus foi suspensa pela Justiça do Rio. A decisão é da juíza da 5ª Vara de Fazenda Pública do Rio, Roseli Nalin, e foi divulgada na tarde desta quinta-feira (22). O vereador Renato Cinco (Psol) anunciou a decisão em frente à Câmara Municipal com um megafone e foi saudado por manifestantes. O prazo para pedido de recurso é de 48 horas.

O grupo de oito vereadores da oposição entrou com um mandado de segurança na Justiça na quarta-feira, pedindo a revisão da proporcionalidade da CPI dos Ônibus. "Diante dos argumentos apresentados pelos impetrantes e observado que a CPI já instaurada é objeto de impugnação sob o fundamento de vício de ordem formal e material na sua constituição, tenho por suspender o prosseguimento dos trabalhos, intimando-se a autoridade impetrada para manifestação, em 48 horas, visando decisão quanto ao pleito liminar, sem prejuízo do prazo regular para as informações", afirmou a juíza.

Mais cedo, nove pessoas foram detidas após uma confusão na Rua Senador Dantas, no Centro. O tumulto ocorreu dentro e nos arredores da Câmara Municipal durante o intervalo de uma sessão da CPI dos Ônibus. Manifestantes contrários à composição da CPI e um grupo de 15 pessoas que, segundo os ativistas, seria composto por milicianos, entraram em confronto. Houve pânico e correria. Os detidos foram levados para a 5ª DP (Mem de Sá). 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email