Rio terá R$ 1,75 mi para estudos em mobilidade

A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) doará cerca de R$ 1,75 milhão ao governo do Rio para a contratação de estudos e elaboração de planos estratégicos destinados à mobilidade urbana da Região Metropolitana; o Estado também contará com a cooperação técnica da Agência de Transportes da Região Metropolitana de Paris, a Syndicat des Transports d´Île-de-France (Stif), referência internacional em soluções de transportes para grandes regiões metropolitanas

A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) doará cerca de R$ 1,75 milhão ao governo do Rio para a contratação de estudos e elaboração de planos estratégicos destinados à mobilidade urbana da Região Metropolitana; o Estado também contará com a cooperação técnica da Agência de Transportes da Região Metropolitana de Paris, a Syndicat des Transports d´Île-de-France (Stif), referência internacional em soluções de transportes para grandes regiões metropolitanas
A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) doará cerca de R$ 1,75 milhão ao governo do Rio para a contratação de estudos e elaboração de planos estratégicos destinados à mobilidade urbana da Região Metropolitana; o Estado também contará com a cooperação técnica da Agência de Transportes da Região Metropolitana de Paris, a Syndicat des Transports d´Île-de-France (Stif), referência internacional em soluções de transportes para grandes regiões metropolitanas (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) doará cerca de R$ 1,75 milhão ao governo do Rio para a contratação de estudos e elaboração de planos estratégicos destinados à mobilidade urbana da Região Metropolitana. O termo de cooperação foi assinado nesta sexta-feira em uma reunião no Palácio Guanabara, com a presença do diretor da AFD, Régis Marodon, do secretário da Casa Civil, Leonardo Espíndola, do secretário de Transportes, Carlos Roberto Osorio, do diretor-executivo da Câmara Metropolitana, Vicente Loureiro, e do cônsul francês Brice Roquefeuil.

O Estado também contará com a cooperação técnica da Agência de Transportes da Região Metropolitana de Paris, a Syndicat des Transports d´Île-de-France (Stif), referência internacional em soluções de transportes para grandes regiões metropolitanas.
"Essa parceria é muito importante para o Estado, porque nos dará a possibilidade de avançar e fazer planejamentos de médio e longo prazo. Nossa prioridade será pensar na integração de modais e na expansão de investimentos nos sistemas de trem, metrô e barcas a partir de 2016", afirmou Osorio, segundo O Globo.

O diretor da AFC, Régis Marodon, destacou a importância da troca de experiências entre o Rio e a França para promover melhorias na mobilidade urbana fluminense. "Estamos apoiando a governança e o planejamento do sistema de mobilidade da Região Metropolitana do Rio. Essa troca de conhecimentos é significativa porque temos desafios compartilhados para enfrentar, como a luta contra os congestionamentos e a redução da poluição", disse.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247