Sérgio Camargo volta a ofender negros e pede que 'brancos ignorem Barroso', do STF

"Dívida tem a África", afirmou o ex-presidente da Fundação Palmares após o ministro do Supremo dizer que o Brasil tem um débito com negros

www.brasil247.com - Sérgio Camargo e o ministro Luís Roberto Barroso
Sérgio Camargo e o ministro Luís Roberto Barroso (Foto: Fundação Palmares/Divulgação | ABr)


247 - O ex-presidente da Fundação Palmares Sérgio Camargo voltou a ofender negros, ao fazer uma postagem, neste sábado (14), negando que o Brasil tem uma dívida com a população negra. O ex-dirigente rebateu uma declaração do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso. 

"Dívida tem a África, que capturou 100% dos pretos trazidos como escravos para o Brasil, se opôs ao movimento abolicionista e, ainda hoje, escraviza negros em ao menos cinco países. Brancos, ignorem o Barroso. Vocês não devem nada. A militância que vá cobrar no Congo", escreveu ele no Twitter. 

A data 13 de maio é celebrada como o Dia da Abolição da Escravatura no Brasil. Nessa sexta, Barroso afirmou no Twitter que, nesta data, "é oportuno relembrar as dívidas históricas com a população negra e a importância de enfrentar o racismo estrutural que nos diminui a todos".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apesar de ser negro, o ex-presidente da Fundação Palmares é conhecido por declarações racistas. No começo do ano, por exemplo, ele culpou o congolês Moïse Kabagambe pelo próprio assassinato, após o africano cobrar seu salário no quiosque Tropicália, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, no dia 24 de janeiro. Camargo disse que o congolês "andava e negociava com pessoas que não prestam", além de ter chamado a vítima de "vagabundo".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ex-dirigente da Palmares também já afirmou que o movimento negro é uma "escória maldita", composto por "vagabundos". Ele ainda chamou o líder negro Zumbi dos Palmares de "filho da puta que escravizava pretos".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email