Suspeito de matar sargento, ator de ‘Cidade de Deus’ se entrega no Rio

O ator do filme Cidade de Deus, Ivan da Silva Martins, conhecido como Ivan da Rocinha, ou Ivan, o Terrível, se apresentou na Delegacia de Combate às Drogas; ele é suspeito de ter participado da morte do sargento da Polícia Militar, Hudson Silva de Araújo, de 46 anos, na madrugada do dia 23 deste mês, no morro do Vidigal, zona sul do Rio; Ivan Martins está com a prisão preventiva decretada pela Justiça

O ator do filme Cidade de Deus, Ivan da Silva Martins, conhecido como Ivan da Rocinha, ou Ivan, o Terrível, se apresentou na Delegacia de Combate às Drogas; ele é suspeito de ter participado da morte do sargento da Polícia Militar, Hudson Silva de Araújo, de 46 anos, na madrugada do dia 23 deste mês, no morro do Vidigal, zona sul do Rio; Ivan Martins está com a prisão preventiva decretada pela Justiça
O ator do filme Cidade de Deus, Ivan da Silva Martins, conhecido como Ivan da Rocinha, ou Ivan, o Terrível, se apresentou na Delegacia de Combate às Drogas; ele é suspeito de ter participado da morte do sargento da Polícia Militar, Hudson Silva de Araújo, de 46 anos, na madrugada do dia 23 deste mês, no morro do Vidigal, zona sul do Rio; Ivan Martins está com a prisão preventiva decretada pela Justiça (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

O ator do filme Cidade de Deus, Ivan da Silva Martins, conhecido como Ivan da Rocinha, ou Ivan, o Terrível, se apresentou nesta segunda-feira (31), na Delegacia de Combate às Drogas. Ele é suspeito de ter participado da morte do sargento da Polícia Militar, Hudson Silva de Araújo, de 46 anos, na madrugada do dia 23 deste mês, no morro do Vidigal, zona sul do Rio. Ivan Martins está com a prisão preventiva decretada pela Justiça. Ele chegou acompanhado à Cidade da Polícia pelo fundador da ONG AfroReggae, José Junior, que intermediou a apresentação do acusado.

Ivan Martins diz que não tem nada a ver com o crime, mas é apontado pela Polícia Civil, como responsável por extorquir dinheiro de motoristas de transporte alternativo que circulam pela favela da Rocinha, que fica ali perto e é comandada pela mesma facção criminosa.

Crime

O sargento Hudson fazia um patrulhamento de rotina na principal rua do Vidigal, quando ele e outros militares foram atacados numa emboscada. O militar levou um tiro na cabeça e morreu ao ser levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea. O sargento Hudson foi o primeiro policial morto no Vidigal desde a implantação da UPP na comunidade em 2012.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247