TSE rejeita tropas federais nas eleições do Rio

Por unanimidade, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entenderam que o governo do estado precisa concordar com o envio das tropas; o pedido foi feito pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Bernardo Garcez

Por unanimidade, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entenderam que o governo do estado precisa concordar com o envio das tropas; o pedido foi feito pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Bernardo Garcez
Por unanimidade, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entenderam que o governo do estado precisa concordar com o envio das tropas; o pedido foi feito pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Bernardo Garcez (Foto: Roberta Namour)

André Richter - Repórter da Agência Brasil - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou ontem (4) o envio de tropas federais para garantir a segurança das eleições no Rio de Janeiro. Por unanimidade, os ministros entenderam que o governo do estado precisa concordar com o envio das tropas. O pedido foi feito pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Bernardo Garcez.

Durante o julgamento, o relator do processo, ministro Henrique Neves, disse que conversou com autoridades da Secretaria de Segurança do Rio, que relataram não ter notícias de incidentes no interior do estado durante a campanha eleitoral, Na capital, o ministro foi informado que, em localidades onde as unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) estão presentes, também não houve problemas.

Tendo em vista que a Secretaria de Segurança do Rio não aprovou o envio imediato das tropas, conforme pedido do TRE-RJ, o tribunal decidiu rejeitar o envio, mas o caso poderá ser analisado novamente, em uma data mais próxima do primeiro turno, no dia 5 de outubro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247