Vale processa manifestantes que protestam contra desastre em Brumadinho

Além das consequências de um dos maiores crimes ambientais do País, os moradores de Brumadinho, em Minas Gerais, estão sendo perseguidos pela Vale quando protestam contra a catástrofe que matou quase 300 pessoas em 2019

20/08/2014. REUTERS/Pilar Olivares
20/08/2014. REUTERS/Pilar Olivares (Foto: Pilar Olivares)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Além das consequências de um dos maiores crimes ambientais do País, os moradores de Brumadinho, em Minas Gerais, estão sendo perseguidos pela Vale quando protestam contra a catástrofe que matou quase 300 pessoas em 2019, segundo mostra reportagem no The Intercept (confira a íntegra da reportagem).

A empresa, segundo o artigo, alega que as manifestações “tumultuavam o acesso à cidade” e poderiam provocar atrasos e prejuízos para a companhia.

Os moradores se manifestaram por conta de problemas com o auxílio, acordo entre a empresa e o Ministério Público de Minas Gerais, que deveria ser dado às pessoas atingidas pela tragédia. Segundo a reportagem, muitos moradores ficaram sem receber e reclamam falta de um canal para se comunicar com a empresa, principalmente com o fechamento de postos durante a pandemia de coronavírus.

A reportagem demonstra que a empresa está processando, perseguindo e reprimindo os manifestantes através do Judiciário, da polícia e de outras instituições do estado.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247