30 mil marcham contra Beto Richa em Curitiba

Marcha da memória do massacre de 29 de abril reuniu mais de 30 mil pessoas nesta sexta-feira, 29, em Curitiba; professores, estudantes, servidores estaduais e trabalhadores das mais diversas categorias protestaram contra a ação do governador Beto Richa (PSDB) contra professores, que resultou em mais de  200 feridos

Marcha da memória do massacre de 29 de abril reuniu mais de 30 mil pessoas nesta sexta-feira, 29, em Curitiba; professores, estudantes, servidores estaduais e trabalhadores das mais diversas categorias protestaram contra a ação do governador Beto Richa (PSDB) contra professores, que resultou em mais de  200 feridos
Marcha da memória do massacre de 29 de abril reuniu mais de 30 mil pessoas nesta sexta-feira, 29, em Curitiba; professores, estudantes, servidores estaduais e trabalhadores das mais diversas categorias protestaram contra a ação do governador Beto Richa (PSDB) contra professores, que resultou em mais de  200 feridos (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do Blog do Esmael - A marcha da memória do massacre de 29 de abril reuniu mais de 30 mil pessoas nesta sexta-feira (29) em Curitiba. Eram professores, estudantes, servidores estaduais e trabalhadores das mais diversas categorias unidos contra o governador Beto Richa (PSDB) que massacrou os educadores e quebrou o estado do Paraná.

A mobilização começou pela manhã nas praças Santos Andrade e Rui Barbosa. Transformou-se em uma enorme passeata, passando pela Praça Tiradentes e seguindo até o Centro Cívico. Em frente ao Palácio Iguaçu e à Assembleia Legislativa do Paraná, os manifestantes fizeram um almoço comunitário, um emocionante ato público e acompanharam os shows de Pereira da Viola e da Banda Detonautas.

As tentativas do governo de tumultuar a marcha não surtiram nenhum resultado. Muito pelo contrário, foram denunciadas e rechaçadas pelos manifestantes. Houve grupos que tentaram abrir faixas falsas, como se fossem da APP-Sindicato, fazendo menção a política partidária, mas foram denunciadas e retiradas da marcha.

Apesar do foco da marcha não ser a situação nacional, houve muitas faixas, cartazes, falas e palavras de ordem espontâneas contra o golpe do impeachment em curso no Congresso Nacional. Muita gente no público relacionou o desastre do governo tucano de Beto Richa com um possível governo de Michel Temer (PMDB) apoiado por Richa e outros líderes do PSDB.

Enfim, um ano após o massacre, Beto Richa, sua equipe e os deputados do camburão tiveram que ouvir calados toda a revolta que esse governo vem causando na população do Paraná.

Apesar de todas as tentativas do governo de desmoralizar os educadores, eles recebem o apoio maciço do povo paranaense, que não tolera a barbárie de 29 de abril de 2015.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email