Agência Moody’s rebaixa a nota do Paraná

O Paraná deixou o grupo de grau de investimento após ser classificado em Ba1, deixando Baa3, o último degrau da categoria de bom pagador; a informação é da agência de classificação de risco Moody's, que também comunicou o rebaixamento das notas de crédito de outros três estados brasileiros – São Paulo, Minas Gerais, e Maranhão –, e de duas capitais, Rio de Janeiro e Belo Horizonte

Moody's  
REUTERS/Mike Segar
Moody's   REUTERS/Mike Segar (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paraná 247 – O Paraná deixou o grupo de grau de investimento após ser classificado em Ba1, deixando Baa3, o último degrau da categoria de bom pagador. A informação é da agência de classificação de risco Moody's, que também comunicou, nesta quarta-feira (12), o rebaixamento das notas de crédito de outros três estados brasileiros – São Paulo, Minas Gerais, e Maranhão –, e de duas capitais, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

As classificações do estado de São Paulo e da cidade do Rio caíram de Baa2 para Baa3. Minas Gerais e sua capital Belo Horizonte perderam o selo de grau de investimento ao terem suas notas de risco revistas de Baa3 para Ba1, já considerada uma categoria especulativa.

"Na visão da Moody's, a deterioração em curso na economia brasileira e das condições fiscais do governo federal tem um impacto direto no ambiente operacional de estados e municípios. Além disso, as condições fiscais dos estados e dos municípios brasileiros havia se enfraquecido em 2014, resultado da queda nas receitas e do aumento da rigidez das despesas", justificou a Moody's em comunicado.

Em nível nacional, a agência rebaixou o rating soberano do Brasil de "Baa2" para "Baa3", e alterou a perspectiva da nota de "negativa" para "estável". A Moody's citou como principais fatores para o rebaixamento o fraco desempenho econômico, a alta dos gastos do governo e a falta de consenso político sobre as reformas fiscais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email