Cláudia Cruz, mulher de Cunha, agora é investigada por gastos no Brasil

Investigada pela Lava Jato por conta de vultuosos gastos no exterior, Cláudia Cruz, mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, é alvo de uma segunda frente de investigações da força-tarefa da operação, agora relativa às suas despesas no Brasil; há dúvidas quanto à origem do dinheiro para o pagamento de seus gastos com cartão de crédito, que somam R$ 1,5 milhão; técnicos da Receita que analisaram o Imposto de Renda de Cruz consideram que nem todos os recursos usados para pagar as faturas saíram de suas contas pessoais, especialmente nos anos de 2014 e 2015

Cláudia Cruz e Sergio Moro
Cláudia Cruz e Sergio Moro (Foto: Giuliana Miranda)

Paraná 247 - Investigada pela Lava Jato por conta de vultuosos gastos no exterior, Cláudia Cruz, mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, é alvo de uma segunda frente de investigações da força-tarefa da operação, agora relativa às suas despesas no Brasil. Há dúvida quanto à origem do dinheiro para o pagamento dos gastos com cartão de crédito, que somam R$ 1,5 milhão. Técnicos da Receita que analisaram o Imposto de Renda de Cruz disseram, em laudo, que nem todos os recursos usados para pagar as faturas saíram de suas contas pessoais, especialmente nos anos de 2014 e 2015. As informações são de O Globo.

"A mulher de Cunha vai depor nesta quarta-feira ao juiz Sérgio Moro na ação em que é ré por lavagem de dinheiro, caso que trata das despesas feitas pela jornalista no exterior e de sua conta na Suíça. O depoimento não trata da movimentação financeira no Brasil.

O inquérito que apura a origem do dinheiro que abastece o cartão de crédito de Cláudia Cruz no Brasil está sob sigilo de Justiça. A investigação também trata de um empréstimo de Francisco Oliveira da Silva, no valor de R$ 250 mil, que teria sido feito para Cláudia Cruz em 2008 e ainda não foi pago. Em depoimento, a jornalista disse desconhecer a operação.

Aos procuradores de Curitiba, em abril passado, ela afirmou ter prestado serviços esporádicos apenas para empresas. Porém, a declaração de Imposto de Renda inclui também recebimentos atribuídos a pessoas físicas. A declaração de Imposto de Renda, referente ao ano de 2013, havia sido apresentada normalmente em 2014 e informava o recebimento de R$ 100 mil de pessoas físicas, pagos em cinco parcelas de R$ 20 mil. Em novembro de 2015, porém, após a denúncia contra Cunha feita ao Supremo Tribunal Federal (STF), foi feita uma retificação, e o valor de pessoas físicas passou para R$ 400 mil.

Os R$ 400 mil, no entanto, não teriam entrado integralmente na conta-corrente de Cláudia, que registrou depósitos de apenas R$ 231 mil em 2013.

No mesmo depoimento aos procuradores, a jornalista afirmou que os valores que recebe pelos trabalhos esporádicos, como apresentadora de eventos, são creditados na conta da empresa C3 Produções. A empresa é também dona de alguns bens usados pela jornalista, como a casa onde o casal mora, na Barra da Tijuca."

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247