Defesa de Odebrecht pede 'socorro' ao STF

Os advogados do empreiteiro aproveitaram decisões recentes que libertaram ex-executivos da empresa para pedir o mesmo benefício; "O requerente pede socorro! A rigidez do sistema pede socorro! o Estado Democrático de Direito pede socorro. E do Supremo Tribunal Federal espera-se a concessão de habeas corpus de ofício para cassar o terceiro mandado de prisão preventiva", disse Narbor Bulhões; Marcelo Odebrecht está preso desde junho em um presídio na região metropolitana de Curitiba

Os advogados do empreiteiro aproveitaram decisões recentes que libertaram ex-executivos da empresa para pedir o mesmo benefício; "O requerente pede socorro! A rigidez do sistema pede socorro! o Estado Democrático de Direito pede socorro. E do Supremo Tribunal Federal espera-se a concessão de habeas corpus de ofício para cassar o terceiro mandado de prisão preventiva", disse Narbor Bulhões; Marcelo Odebrecht está preso desde junho em um presídio na região metropolitana de Curitiba
Os advogados do empreiteiro aproveitaram decisões recentes que libertaram ex-executivos da empresa para pedir o mesmo benefício; "O requerente pede socorro! A rigidez do sistema pede socorro! o Estado Democrático de Direito pede socorro. E do Supremo Tribunal Federal espera-se a concessão de habeas corpus de ofício para cassar o terceiro mandado de prisão preventiva", disse Narbor Bulhões; Marcelo Odebrecht está preso desde junho em um presídio na região metropolitana de Curitiba (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

André Richter - Repórter da Agência Brasil

A defesa de Marcelo Odebrecht, preso na Operação Lava Jato, pediu hoje (20) ao Supremo Tribunal Federal (STF) a liberdade do empreiteiro. Os advogados aproveitaram decisões recentes que libertaram ex-executivos da empresa para pedir o mesmo benefício. Marcelo está preso desde junho em um presídio na região metropolitana de Curitiba.

Ontem (20), o juiz Sérgio Moro, da 13ª Federal em Curitiba, aceitou a segunda denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o empreiteiro e mais cinco investigados na Lava
Jato.

Na mesma decisão, Moro decretou a terceira prisão preventiva do empreiteiro por considerar significativos documentos da Suíça apresentados pela acusação, que demonstram a movimentação de contas da Odebrecht para ex-dirigentes da estatal.

O advogado de Marcelo Odebrecht, Narbor Bulhões, argumentou que a decretação de nova prisão foi ato arbitrário do juiz Sergio Moro. "O requerente pede socorro! A rigidez do sistema pede socorro! o Estado Democrático de Direito pede socorro. E do Supremo Tribunal Federal espera-se a concessão de habeas corpus de ofício para cassar o terceiro mandado de prisão preventiva", disse Bulhões.

De acordo com a denúncia apresentada pelo MPF, Marcelo está envolvido diretamente no esquema de pagamento de propina a ex-dirigentes da Petrobras e atuava orientando as atividades dos demais acusados ligados à empreiteira.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email