Exército tenta intimidar petroleiros, mas encontra refinarias fechadas

Tropas do Exército chegaram nesta quarta-feira, 30, na sede da Refinaria de Araucária e encontraram o acesso fechado; petroleiros exigem saída imediata de Parente; "O Exército chegou aqui para ver como é que está a manifestação dos petroleiros, mas foi a empresa quem fechou. Aqui só tem trabalhador defendendo o Brasil, contra o aumento dos combustíveis, em defesa da Petrobras", disse um manifestante em vídeo divulgado nas redes sociais

www.brasil247.com - Tropas do Exército chegaram nesta quarta-feira, 30, na sede da Refinaria de Araucária e encontraram o acesso fechado; petroleiros exigem saída imediata de Parente; "O Exército chegou aqui para ver como é que está a manifestação dos petroleiros, mas foi a empresa quem fechou. Aqui só tem trabalhador defendendo o Brasil, contra o aumento dos combustíveis, em defesa da Petrobras", disse um manifestante em vídeo divulgado nas redes sociais
Tropas do Exército chegaram nesta quarta-feira, 30, na sede da Refinaria de Araucária e encontraram o acesso fechado; petroleiros exigem saída imediata de Parente; "O Exército chegou aqui para ver como é que está a manifestação dos petroleiros, mas foi a empresa quem fechou. Aqui só tem trabalhador defendendo o Brasil, contra o aumento dos combustíveis, em defesa da Petrobras", disse um manifestante em vídeo divulgado nas redes sociais (Foto: Aquiles Lins)


Paraná 247 - Militares do Exército chegaram nesta quarta-feira, 30, na sede da Refinaria de Araucária (Repar), na região metropolitana de Curitiba, para tentar garantir a saída de caminhões com combustível e normalizar o abastecimento no estado. 

No entanto, as portas da Repar estavam fechadas e os petroleiros estavam nos portões. Eles deflagraram paralisação nacional por 72 horas, contra a política de reajuste de preços promovida por Pedro Parente na Petrobras. 

Até esta terça-feira, 29, caminhões com combustível têm deixado o local para abastecer veículos das forças de segurança, o Aeroporto Internacional Salgado Filho e postos. Eles eram escoltados, apesar de não haver bloqueios.

"O Exército chegou aqui para ver como é que está a manifestação dos petroleiros, mas foi a empresa quem fechou. Aqui só tem trabalhador defendendo o Brasil, contra o aumento dos combustíveis, em defesa da Petrobras", disse um manifestante em vídeo divulgados nas redes sociais. 

Assista ao vídeo: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247