Gleisi: como a Justiça prova que Lula é dono do triplex?

Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) disse que o ex-presidente Lula é “vítima de perseguição sistemática no plano judicial” para impedir que dispute presidência da República; segundo a parlamentar, os responsáveis da Lava Jato estariam “lucrando” em palestras para detalhar as acusações contra o petista; Gleisi afirmou ainda que as denúncias do MP de que Lula seria dono de um tripléx no Guarujá são infundadas; "Como eles provam isso? Não provam, porque não há prova. Não há prova de que o presidente recebeu esse apartamento. Não há escritura, não há absolutamente nada"; ao apresentar a  denúncia contra Lula, no ano passado, um dos procuradores, Henrique Pozzobon, admitiu não existir "prova cabal" de que o petista é "proprietário no papel" do tripléx

Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) disse que o ex-presidente Lula é “vítima de perseguição sistemática no plano judicial” para impedir que dispute presidência da República; segundo a parlamentar, os responsáveis da Lava Jato estariam “lucrando” em palestras para detalhar as acusações contra o petista; Gleisi afirmou ainda que as denúncias do MP de que Lula seria dono de um tripléx no Guarujá são infundadas; "Como eles provam isso? Não provam, porque não há prova. Não há prova de que o presidente recebeu esse apartamento. Não há escritura, não há absolutamente nada"; ao apresentar a  denúncia contra Lula, no ano passado, um dos procuradores, Henrique Pozzobon, admitiu não existir "prova cabal" de que o petista é "proprietário no papel" do tripléx
Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) disse que o ex-presidente Lula é “vítima de perseguição sistemática no plano judicial” para impedir que dispute presidência da República; segundo a parlamentar, os responsáveis da Lava Jato estariam “lucrando” em palestras para detalhar as acusações contra o petista; Gleisi afirmou ainda que as denúncias do MP de que Lula seria dono de um tripléx no Guarujá são infundadas; "Como eles provam isso? Não provam, porque não há prova. Não há prova de que o presidente recebeu esse apartamento. Não há escritura, não há absolutamente nada"; ao apresentar a  denúncia contra Lula, no ano passado, um dos procuradores, Henrique Pozzobon, admitiu não existir "prova cabal" de que o petista é "proprietário no papel" do tripléx (Foto: Leonardo Lucena)

247, com Agência Senado - Em pronunciamento nesta quarta-feira (21), a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) disse que o ex-presidente Lula é “vítima de perseguição sistemática no plano judicial” para impedir que seja candidato à presidência da República em 2018. A senadora também afirmou que os responsáveis pela Operação Lava Jato estariam “lucrando” em palestras para detalhar as acusações contra Lula.

"Além de quererem tolher a vida política do presidente, de fazerem uma caçada ao seu direito civil como cidadão, isso ainda virou produto de ganhar dinheiro por parte desses juízes e procuradores que o estão acusando", afirmou.

Gleisi afirmou ainda que as denúncias do Ministério Público contra Lula são infundadas. Ao mencionar a apresentação das alegações finais da defesa de um dos processos contra o ex-presidente, ela questionou a falta de provas sobre a propriedade do apartamento tríplex no Guarujá, que de acordo com o Ministério Público teria sido repassado a Lula em razão de três contratos da empreiteira OAS com a Petrobras.

"Como eles provam isso? Não provam, porque não há prova. Não há prova de que o presidente recebeu esse apartamento. Não há escritura, não há absolutamente nada. Mas, como eles estão fazendo na política, possivelmente o juiz Sérgio Moro vá condenar. E vai condenar por quê? Porque exatamente eles não querem o Lula como candidato a presidente", concluiu.

Denúncia 'sem prova cabal'

O Ministério Público Federal denunciou Lula, em setembro do ano passado, alegando que o ex-presidente recebeu R$ 3,7 milhões em benefício próprio da empreiteira OAS, entre 2006 e 2012, através de um triplex no Guarujá (SP).

Um dos procuradores, Henrique Pozzobon admitiu não existir "prova cabal" de que o petista é "proprietário no papel" do tripléx. 

"Precisamos dizer desde já que, em se tratando da lavagem de dinheiro, ou seja, em se tratando de uma tentativa de manter as aparências de licitude, não teremos aqui provas cabais de que Lula é o efetivo proprietário no papel do apartamento, pois justamente o fato de ele não figurar como proprietário do tríplex, da cobertura em Guarujá é uma forma de ocultação, dissimulação da verdadeira propriedade", disse o procurador.

Nove meses antes, em janeiro, o ex-presidente publicou no site do Instituto Lula um dossiê completo em que disponibiliza todos os documentos referentes ao apartamento. Foram publicados seus contratos com a Bancoop, sua declaração de Imposto de Renda, a declaração de bens ao Tribunal Superior Eleitoral e os contratos que compravam a desistência da ex-primeira-dama Marisa Letícia em continuar com o imóvel.

"A mesquinhez dessa 'denúncia', que restará sepultada nos autos e perante a História, é o final inglório da maior campanha de perseguição que já se fez a um líder político neste País", diz o texto (leia mais aqui, inclusive, os documentos).

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247