Gleisi critica Vargas: caso é negativo para PT

Candidata petista ao governo do Paraná, Gleisi Hoffmann diz que envolvimento do deputado André Vargas (PT-PR) com doleiro Alberto Youssef, preso pela PF, 'não encontra justificativa': "O fato em si foi muito negativo. Não só para o PT, mas para a política brasileira. É mais uma denúncia, é mais uma descrença na política que a gente tem que recuperar. Não sei se o fato de renunciar, de esclarecer, pode recuperar tudo isso"

Candidata petista ao governo do Paraná, Gleisi Hoffmann diz que envolvimento do deputado André Vargas (PT-PR) com doleiro Alberto Youssef, preso pela PF, 'não encontra justificativa': "O fato em si foi muito negativo. Não só para o PT, mas para a política brasileira. É mais uma denúncia, é mais uma descrença na política que a gente tem que recuperar. Não sei se o fato de renunciar, de esclarecer, pode recuperar tudo isso"
Candidata petista ao governo do Paraná, Gleisi Hoffmann diz que envolvimento do deputado André Vargas (PT-PR) com doleiro Alberto Youssef, preso pela PF, 'não encontra justificativa': "O fato em si foi muito negativo. Não só para o PT, mas para a política brasileira. É mais uma denúncia, é mais uma descrença na política que a gente tem que recuperar. Não sei se o fato de renunciar, de esclarecer, pode recuperar tudo isso" (Foto: Roberta Namour)

247 - A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) criticou a relação do deputado André Vargas (PT-PR) com o doleiro Alberto Youssef e diz que envolvimento 'não encontra justificativa'.

"O fato em si foi muito negativo. Não só para o PT, mas para a política brasileira. É mais uma denúncia, é mais uma descrença na política que a gente tem que recuperar. Não sei se o fato de renunciar, de esclarecer, pode recuperar tudo isso", afirmou.

Gleisi é candidata petista ao governo do Estado de Vargas. Ela, no entanto, diz que ele "tem direito de fazer a sua defesa" e "decidir se vai renunciar ou não".

Em entrevista à Folha de S. Paulo, ela também rebate reportagem da revista "Veja" que cita comentário que Vargas teria feito afirmando que a empresa de publicidade Heads, do Paraná, teria um esquema para favorecer a senadora e seu marido, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações): “Não há nenhum fato concreto, a não ser insinuações de que alguém disse que havia alguma coisa" (leia mais).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247