Governador do Rio Grande do Sul chama de "excessos" o assassinato de Alberto Freitas no Carrefour de Porto Alegre

"As cenas são incontestes de que houve excessos que deverão ser apurados e dada a consequência para este crime", declarou o governador tucano Eduardo Leite, em meio ao crime que chocou o País no Dia de Zumbi e da Consciência Negra

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), classificou como "excessos" o assassinato brutal do homem negro João Alberto Silveira Freitas por homens brancos em uma unidade do Carrefour em Porto Alegre (RS), nessa quinta-feira (19). 

"As cenas são incontestes de que houve excessos que deverão ser apurados e dada a consequência para este crime", declarou o governador tucano, em meio ao crime que chocou o País no dia em que se comemora o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. 

De acordo com o chefe do Executivo estadual, autoridades farão "todo o esforço do Estado na apuração e para que os responsáveis por este crime enfrentem a Justiça, tendo a oportunidade da defesa".

O assassinato fez o governo antecipar o lançamento da Delegacia de Polícia de Combate à Intolerância (DPCI) no Estado. "Infelizmente, nesse dia que nós deveríamos estar celebrando essas políticas públicas, nós todos nos deparamos com cenas que nos deixam todos indignados pelo excesso de violência que levou à morte de um cidadão negro num supermercado aqui na capital gaúcha", disse. 

Internautas foram às redes sociais pedir boicote ao Carrefour. Várias lideranças repudiaram o caso, como os ativistas Douglas Belchior e André Constantine.

Inscreva-se na TV 247, seja membro, e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247