Moro determina bloqueio de R$ 6 mi em contas de filho de ministro do TCU

O juiz federal Sérgio Moro determinou o bloqueio de até R$ 6 milhões das contas e investimentos bancários de Tiago Cedraz e Sergio Tourinho Dantas; os dois advogados são investigados na 45ª fase da operação, deflagrada nesta quarta-feira (23); de acordo com as investigações, eles teriam participado de reuniões para tratar de propinas em contratos da Petrobras, além de terem recebido comissões resultantes da contratação da empresa norte-americana Sargeant Marine pela Petrobras

O juiz federal Sérgio Moro determinou o bloqueio de até R$ 6 milhões das contas e investimentos bancários de Tiago Cedraz e Sergio Tourinho Dantas; os dois advogados são investigados na 45ª fase da operação, deflagrada nesta quarta-feira (23); de acordo com as investigações, eles teriam participado de reuniões para tratar de propinas em contratos da Petrobras, além de terem recebido comissões resultantes da contratação da empresa norte-americana Sargeant Marine pela Petrobras
O juiz federal Sérgio Moro determinou o bloqueio de até R$ 6 milhões das contas e investimentos bancários de Tiago Cedraz e Sergio Tourinho Dantas; os dois advogados são investigados na 45ª fase da operação, deflagrada nesta quarta-feira (23); de acordo com as investigações, eles teriam participado de reuniões para tratar de propinas em contratos da Petrobras, além de terem recebido comissões resultantes da contratação da empresa norte-americana Sargeant Marine pela Petrobras (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O juiz federal Sérgio Moro determinou o bloqueio de até R$ 6 milhões das contas e investimentos bancários de Tiago Cedraz e Sergio Tourinho Dantas. Os dois advogados são investigados na 45ª fase da operação, deflagrada nesta quarta-feira (23).

De acordo com as investigações, eles teriam participado de reuniões para tratar de propinas em contratos da Petrobras, além de terem recebido comissões resultantes da contratação da empresa norte-americana Sargeant Marine pela Petrobras. 

A 45ª fase da Lava Jato é um braço resultante da operação que resultou na prisão temporária do ex-deputado Cândido Vaccarezza, que é investigado pela suspeita de ter recebido valores indevidos para que a Petrobras contratasse a Sargeant Marine. Vaccarezza foi solto nesta terça-feira (22) por determinação do juiz Sérgio Moro.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247