Moro intima Cunha a apresentar defesa em inquérito da Lava Jato

Juiz federal Sérgio Moro expediu pedido de intimação contra o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) referente ao inquérito a que o ex-parlamentar responde pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão fiscal referentes às contas secretas mantidas em seu nome e no de familiares em bancos da Suíça e que teriam sido abastecidas com recursos desviados de contratos da Petrobras

Juiz federal Sérgio Moro expediu pedido de intimação contra o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) referente ao inquérito a que o ex-parlamentar responde pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão fiscal referentes às contas secretas mantidas em seu nome e no de familiares em bancos da Suíça e que teriam sido abastecidas com recursos desviados de contratos da Petrobras
Juiz federal Sérgio Moro expediu pedido de intimação contra o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) referente ao inquérito a que o ex-parlamentar responde pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão fiscal referentes às contas secretas mantidas em seu nome e no de familiares em bancos da Suíça e que teriam sido abastecidas com recursos desviados de contratos da Petrobras (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O juiz federal Sérgio Moro expediu pedido de intimação contra o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A intimação foi encaminhada para o Rio de janeiro, onde o ex-presidente da Câmara reside.

Após receber a intimação, Cunha terá um prazo de dez dias para apresentar sua defesa à Justiça Federal do Paraná.

A intimação trata no inquérito a que Cunha responde pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão fiscal referentes às contas secretas mantidas em seu nome e no de familiares em bancos da Suíça que teriam sido abastecidas com recursos desviados de contratos da Petrobras.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247