Moro tem segurança reforçada

Depois que aumentaram as críticas ao juiz Sérgio Moro pelas ações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, o magistrado teve sua segurança pessoal reforçada; atuação de Moro tem sido condenada por juristas, apoiadores do governo, além de setores da advocacia; Ordem dos Advogados do Brasil, por exemplo, criou comissão para investigar a legalidade de interceptações telefônicas envolvendo os advogados do ex-presidente

Depois que aumentaram as críticas ao juiz Sérgio Moro pelas ações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, o magistrado teve sua segurança pessoal reforçada; atuação de Moro tem sido condenada por juristas, apoiadores do governo, além de setores da advocacia; Ordem dos Advogados do Brasil, por exemplo, criou comissão para investigar a legalidade de interceptações telefônicas envolvendo os advogados do ex-presidente
Depois que aumentaram as críticas ao juiz Sérgio Moro pelas ações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, o magistrado teve sua segurança pessoal reforçada; atuação de Moro tem sido condenada por juristas, apoiadores do governo, além de setores da advocacia; Ordem dos Advogados do Brasil, por exemplo, criou comissão para investigar a legalidade de interceptações telefônicas envolvendo os advogados do ex-presidente (Foto: Aquiles Lins)

Paraná 247 - Depois que aumentaram as críticas ao juiz Sérgio Moro pelas ações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, o magistrado teve sua segurança pessoal reforçada.

Moro tem recebido críticas por parte de petistas e apoiadores do governo, além de outras vindas de setores da advocacia. A Ordem dos Advogados do Brasil, por exemplo, criou comissão para investigar a legalidade de interceptações telefônicas envolvendo os advogados do ex-presidente (leia mais). 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247