Palocci rasteja e acusa sem provas, diz Fernando Brito

O que diz na Veja – ter entregue algumas vezes maços entre R$ 30 e 50 mil a Lula e que o ex-presidente usava verbas do Instituto Lula para despesas pessoais – é do mesmo “pacote” do “pacto de sangue”: algo apenas retórico, destinado a causar impressão nos tolos; leia artigo do editor do Tijolaço

O que diz na Veja – ter entregue algumas vezes maços entre R$ 30 e 50 mil a Lula e que o ex-presidente usava verbas do Instituto Lula para despesas pessoais – é do mesmo “pacote” do “pacto de sangue”: algo apenas retórico, destinado a causar impressão nos tolos; leia artigo do editor do Tijolaço
O que diz na Veja – ter entregue algumas vezes maços entre R$ 30 e 50 mil a Lula e que o ex-presidente usava verbas do Instituto Lula para despesas pessoais – é do mesmo “pacote” do “pacto de sangue”: algo apenas retórico, destinado a causar impressão nos tolos; leia artigo do editor do Tijolaço (Foto: Leonardo Attuch)

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço

Espera-se que Antonio Palocci tenha algo mais que historinhas para negociar sua delação premiada.

O que diz na Veja – ter entregue algumas vezes maços entre R$ 30 e 50 mil a Lula e que o ex-presidente usava verbas do Instituto Lula para despesas pessoais – é do mesmo “pacote” do “pacto de sangue”: algo apenas retórico, destinado a causar impressão nos tolos.

A própria Folha registra que isso é o que Palocci se compromete a dizer ,se a oferta do Ministério Público for “boa”. O jornal, que diz ter confirmado a proposta de Palocci, fala que “não há prazo para o compromisso ser fechado nem certeza se a informação será mantida na versão final do acordo”.

Nem precisa, pode não ir para os autos, mas vai para o Jornal Nacional.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247