Paulo Pimenta: Lava Jato foi uma assistente de acusação contra o Brasil nos EUA

“Foram 2,25 bilhões pagos pelos americanos aos serviços prestados por Moro e Dallagnol”, declarou o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), em referência à fundação da Lava Jato. Assista

Paulo Pimenta, Sérgio Moro e Deltan Dallagnol
Paulo Pimenta, Sérgio Moro e Deltan Dallagnol (Foto: Gustavo Bezerra | ABr | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado Paulo Pimenta, em participação no programa Giro das 11 de sexta-feira (17) na TV 247, ressaltou os esquemas escusos entre membros da força-tarefa da Lava Jato e o departamento de Justiça dos Estados Unidos.O parlamentar afirmou que a Operação Lava Jato foi muito bem paga para ser uma assistente de acusação do Brasil nos EUA e seus membros “lucraram muito com a parceria”. 

“Foram R$ 2,25 bilhões pagos pelos americanos aos serviços prestados por Moro e Dallagnol”, declarou Pimenta.O parlamentar referiu-se ao acordo bilionário firmado entre o MPF (Ministério Público Federal) de Curitiba, a Petrobras e autoridades dos EUA, em 2019, para a criação de uma fundação, que buscava retirar R$ 2,25 bilhões da estatal brasileira para as mãos da Lava Jato. No entanto, o acordo foi vetado pelo STF, que decidiu destinar R$ 1 bilhão para os incêndios florestais da Amazônia e R$ 1,6 bilhão para a educação.

Pimenta também revelou que PT, PSOL, PCdoB, PSB, Rede e PV fizeram na quinta-feira (16) uma nova representação, que será remetida a parlamentares dos EUA, relatando todas as irregularidades cometidas por autoridades ligadas à Lava Jato. “Precisamos ter uma investigação no parlamento americano para descobrir novas informações”, defendeu ele.

Os parlamentares pediram que "adotem as medidas legislativas apropriadas para expor essa ingerência externa inaceitável e responsabilizar os agentes e oficiais responsáveis".

No começo deste mês, um novo capítulo da Vaza Jato apontou uma cooperação ilegal entre a Lava Jato e o FBI. Foram divulgados os nomes de 13 agentes do FBI que atuaram na operação.

Inscreva-se na TV 247 e confira: 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247