Presidente do Ibope admite erro em Porto Alegre e pede desculpas

Na pesquisa da véspera do segundo turno em Porto Alegre, Ibope apontava Manuela D´Ávila com 51%, e Sebastião Melo, 49%. Resultado final foi a vitória do candidato do MDB, com 55%

Manuela D´Ávila e Sebastião Melo
Manuela D´Ávila e Sebastião Melo (Foto: Debate)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Chamou a atenção o erro de previsão do Ibope na pesquisa que divulgou no sábado (28), prevendo empate técnico, com possibilidade maior de vitória de Manuela D´Ávila, com 51% sobre Sebastião Melo, com 49. O resultado final foi a vitória de Melo, com 55%.

Também às vésperas do primeiro turno, o instituto errou. Considerando os votos válidos, Melo havia obtido 25% na pesquisa e fechou o primeiro turno com 31%. O Ibope tinha apontado Manuela com 40% das intenções de voto, mas o resultado dela nessa fase inicial da disputa foi 29%.

No segundo turno, na pesquisa apresentada no sábado (28), Manuela aparecia com 51%, e Melo com 49%, um empate técnico, com leve vantagem para a candidata do PC do B. Nas urnas, no entanto, Melo alcançou 55%, elegendo-se prefeito de Porto Alegre, e Manuela ficou com 45%. Esses números estão fora da margem de erro da pesquisa, que é de três pontos percentuais.

Em entrevistas a veículos de imprensa de Porto Alegre, como a Rádio Gaúcha, nesta segunda (30), a presidente do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari, pediu desculpas aos moradores da cidade. “Pedi desculpas pela informação que não foi precisa. Precisamos estudá-la em profundidade”, afirmou à Folha de S.Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247