Professores: deputados do camburão terão “surpresa”

No próximo dia 29 de abril, sexta-feira, completará um ano o massacre de professores no Centro Cívico de Curitiba a mando do governador Beto Richa (PSDB), que deixou mais de 200 feridos e ganhou repercussão nacional; dentre várias programações, educadores prometem “surpresa” para os deputados do camburão; eles não anteciparam que tipo de “homenagem” farão aos “representantes do povo”; para quem não se recorda do vexame, antes do covarde ataque aos profissionais do magistério, os parlamentares se deixaram transportar num camburão da polícia até a Assembleia Legislativa

No próximo dia 29 de abril, sexta-feira, completará um ano o massacre de professores no Centro Cívico de Curitiba a mando do governador Beto Richa (PSDB), que deixou mais de 200 feridos e ganhou repercussão nacional; dentre várias programações, educadores prometem “surpresa” para os deputados do camburão; eles não anteciparam que tipo de “homenagem” farão aos “representantes do povo”; para quem não se recorda do vexame, antes do covarde ataque aos profissionais do magistério, os parlamentares se deixaram transportar num camburão da polícia até a Assembleia Legislativa
No próximo dia 29 de abril, sexta-feira, completará um ano o massacre de professores no Centro Cívico de Curitiba a mando do governador Beto Richa (PSDB), que deixou mais de 200 feridos e ganhou repercussão nacional; dentre várias programações, educadores prometem “surpresa” para os deputados do camburão; eles não anteciparam que tipo de “homenagem” farão aos “representantes do povo”; para quem não se recorda do vexame, antes do covarde ataque aos profissionais do magistério, os parlamentares se deixaram transportar num camburão da polícia até a Assembleia Legislativa (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Blog do Esmael - No próximo dia 29 de abril, sexta-feira, completará um ano o massacre de professores no Centro Cívico de Curitiba a mando do governador Beto Richa (PSDB).

Dentre várias programações, educadores prometem “surpresa” para os deputados do camburão. Eles não quiseram antecipar ao Blog do Esmael que tipo de “homenagem” farão aos “representantes do povo”.

Para quem não se recorda do vexame, antes do covarde ataque aos profissionais do magistério, os parlamentares se deixaram transportar num camburão da polícia até a Assembleia Legislativa.

Era dia 12 de fevereiro de 2015, quando a bancada do camburão tentava confiscar a poupança previdenciária de R$ 8 bilhões que pertence aos servidores públicos do estado.

A Assembleia acabou ocupada naquele dia, pouco mais de um mês antes do massacre de 29 de abril.

A seguir, veja quais sãos os 31 deputados que compõem a “bancada do camburão” na Assembleia:

A favor
– Alexandre Curi (PMDB)
– Alexandre Guimarães (PSC)
– André Bueno (PDT)
– Artagão Jr. (PMDB)
– Bernardo Ribas Carli (PSDB)
– Claudia Pereira (PSC)
– Cobra Repórter (PSC)
– Cristina Silvestri (PPS)
– Dr. Batista (PMN)
– Elio Rusch (DEM)
– Evandro Jr. (PSDB)
– Felipe Francischini (SD)
– Fernando Scanavaca (PDT)
– Francisco Bührer (PSDB)
– Guto Silva (PSC)
– Hussein Bakri (PSC)
– Jonas Guimarães (PMDB)
– Luiz Carlos Martins (PSD)
– Luiz Claudio Romanelli (PMDB)
– Marcio Nunes (PSC)
– Maria Victoria (PP)
– Mauro Moraes (PSDB)
– Missionário Ricardo Arruda (PSC)
– Nelson Justus (DEM)
– Paulo Litro (PSDB)
– Pedro Lupion (DEM)
– Plauto Miró (DEM)
– Schiavinato (PP)
– Tiago Amaral (PSB)
– Tião Medeiros (PTB)
– Wilmar Reichembach (PSC).

Contra
– Adelino Ribeiro (PSL)
– Ademir Bier (PMDB)
– Anibelli Neto (PMDB)
– Chico Brasileiro (PSD)
– Evandro Araújo (PSC)
– Gilberto Ribeiro (PSB)
– Gilson de Souza (PSC)
– Marcio Pacheco (PPL)
– Marcio Pauliki (PDT)
– Nelson Luersen (PDT)
– Nereu Moura (PMDB)
– Ney Leprevost (PSD)
– Palozi (PSC)
– Pastor Edson Praczyk (PRB)
– Péricles de Mello (PT)
– Professor Lemos (PT)
– Rasca Rodrigues (PV)
– Requião Filho (PMDB)
– Tadeu Veneri (PT)
– Tercílio Turini (PPS).

Não votaram
Cantora Mara Lima (PSDB)
Leonardo Paranhos (PSC)
Ademar Traiano (PSDB) por ser presidente da Casa e só vota em caso de empate.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247