Richa e Álvaro serão alvos de protestos de educadores

A decisão foi tomada por uma assembleia geral da APP-Sindicato, em Curitiba, que decidiu que vai organizar uma megamanifestação contra o senador Álvaro Dias (Podemos) e o governador Beto Richa (PSDB); entre tantas semelhanças entre os dois políticos paranaenses, uma se destaca: os educadores responsabilizam o presidenciável Álvaro pelo espancamento da categoria com o emprego da cavalaria da PM em 1988, quando ele era governador; já Richa, pretendente ao cargo de senador em 2018, determinou, em 2015, o massacre de professores e funcionários de escolas que lutavam contra calotes e confisco da poupança previdenciária

A decisão foi tomada por uma assembleia geral da APP-Sindicato, em Curitiba, que decidiu que vai organizar uma megamanifestação contra o senador Álvaro Dias (Podemos) e o governador Beto Richa (PSDB); entre tantas semelhanças entre os dois políticos paranaenses, uma se destaca: os educadores responsabilizam o presidenciável Álvaro pelo espancamento da categoria com o emprego da cavalaria da PM em 1988, quando ele era governador; já Richa, pretendente ao cargo de senador em 2018, determinou, em 2015, o massacre de professores e funcionários de escolas que lutavam contra calotes e confisco da poupança previdenciária
A decisão foi tomada por uma assembleia geral da APP-Sindicato, em Curitiba, que decidiu que vai organizar uma megamanifestação contra o senador Álvaro Dias (Podemos) e o governador Beto Richa (PSDB); entre tantas semelhanças entre os dois políticos paranaenses, uma se destaca: os educadores responsabilizam o presidenciável Álvaro pelo espancamento da categoria com o emprego da cavalaria da PM em 1988, quando ele era governador; já Richa, pretendente ao cargo de senador em 2018, determinou, em 2015, o massacre de professores e funcionários de escolas que lutavam contra calotes e confisco da poupança previdenciária (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por blog do esmael morais - A assembleia geral da APP-Sindicato deste sábado (29), em Curitiba, organizará a megamanifestação do próximo dia 30 de agosto contra o senador Alvaro Dias (Phodemos) e o governador Beto Richa (PSDB).

Os educadores responsabilizam o presidenciável Alvaro pelo espancamento da categoria com o emprego da cavalaria da PM em 30 de agosto de 1988, quando ele era governador do Paraná, há 29 anos.

Pretendente ao cargo de senador em 2018, Richa determinou o massacre de professores e funcionários de escolas que lutavam contra calotes e confisco da poupança previdenciária em 29 de abril de 2015. A violência e o emprego de bombas, gás de pimenta, cassetetes, bala de borracha, dentre outros artefatos, repercutiram internacionalmente.

Em processo de eleição interna, as quatro chapas inscritas ao pleito deverão participar do protesto unificado de repúdio a Richa e Alvaro no dia 30 de agosto.

A assembleia da APP-Sindicato será às 14h30 de hoje no Espaço Reviver, na Avenida Iguaçu, 830, Rebouças, Curitiba. (Ao lado da sede estadual da APP-Sindicato).

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247