Há um ano dono do Madero dizia que Brasil não podia parar por causa das vítimas da covid-19 (vídeo)

Ex-garimpeiro e ex-madeireiro, Junior Durski disse que país teria "5 ou 7 mil mortes" em razão da pandemia. Hoje, depois de um isolamento social precário, o Brasil caminha para 400 mil vítimas

Junior Durski, dono do Madero
Junior Durski, dono do Madero (Foto: Guilherme Pupo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A Revista Fórum destaca neste domingo que voltou a bombar nas redes neste domingo (28), vídeo onde o empresário Junior Durski, dono do restaurante Madero, criticava o isolamento, método recomendado por especialistas e que tem sido a forma mais efetiva de conter o avanço da pandemia de coronavírus.

Veja o vídeo abaixo.

Na época, Durski afirmou que o Brasil não podia parar por conta de “cinco ou sete mil pessoas que morrerão”.

O empresário considerava que a economia era mais importante que a vida e justificava dizendo que no país se morrem muito mais pessoas por conta da violência ou da subnutrição.

Durski foi vereador, madeireiro e garimpeiro antes de entrar no ramo da gastronomia, em que criou uma rede de fast food que teve suas vendas impulsionadas por uma campanha estrelada por Luciano Huck. 

No ano passado, a Controladoria Geral da União (CGU) multou o restaurante Madero em R$ 442 mil por pagar propina em dinheiro e alimentos a funcionários do Ministério da Agricultura. 

Os membros da União em questão eram designados para fiscalizarem lojas da rede nas cidades de Balsa Nova e Ponta Grossa, no Paraná.


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email